MidiAto presta homenagem ao professor Eduardo Peñuela Cañizal


eduardo2

 

Com este post, o MidiAto presta uma homenagem ao professor Eduardo Peñuela Cañizal, que morreu no último domingo (13), aos 80 anos. Um dos maiores estudiosos da área do audiovisual no Brasil, Peñuela foi um dos fundadores da ECA-USP e era professor titular aposentado do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da escola. Rafael Duarte Oliveira Venancio, pesquisador do MidiAto e professor na Universidade Federal de Uberlândia, foi aluno do professor Peñuela na ECA e escreve  sobre ele, cuja obra é marcada pela transgressão e pela criatividade no estudo das imagens:

“Lembro-me de uma vez em que fui ao cinema ver, com um amigo, E Deus Criou a Mulher, do Roger Vadim. Em uma determinada cena, a bela Brigitte Bardot aparece totalmente nua, com apenas o enquadramento pautando o que podíamos ou não ver. Ao ver tal plano fílmico, não tive dúvidas: levantei-me um pouco da cadeira se podia ver algo para além do quadro, algo que o filme queria esconder”.

Essa cena, protagonizada por um jovem estudante de Letras da USP, ainda no Maria Antônia, mostraria a vocação de um professor de cinema e semiótica que sempre instigou seus alunos a verem para além do quadro, para as bordas do cinema, da imagem, da linguagem. Estamos falando de Eduardo Peñuela Cañizal, falecido no último dia 13 de abril, e sempre considerado um dos maiores teóricos da linguagem e da imagem do Brasil.

Quem teve a honra de ter sido aluno do professor Peñuela não consegue se esquecer da sagacidade, da fina ironia e do charme com que trabalhava os temas mais árduos da semiótica imagética. Nascido na Espanha, veio criança para o Brasil com sua família, em fuga da Guerra Civil Espanhola, e manteve um sotaque peculiar. Sotaque esse que emoldurava análises precisas, marcantes, que embasbacava alunos e marcava futuros professores e pesquisadores.

O autor do presente texto, que teve a honra de ter sido seu aluno, e honra maior ainda de ter a chance de dar seu testemunho, lembra muito bem de duas dessas situações que são dignas de nota, decoradas no melhor sentido da palavra, ou seja, enunciadas “de coração”. Todas elas foram apresentadas em uma das últimas disciplinas que o professor Peñuela ministrou, em 2011, quando aquele que traça essa narrativa estava cursando o doutorado em Meios e Processos Audiovisuais na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).

A primeira era uma leitura da semiótica da imagem do Groupe μ. Nela, utilizando obras de Buñuel (seu grande objeto de estudo), Greenaway, Resnais, o professor Peñuela ia decifrando, desvelando diante de olhos atentos, anagramas e metáforas sutis, coisas que apenas a linguagem da imagem nos apresenta. Linguagem essa que estrutura o mundo, estrutura aquilo que está diante do nosso olhar, (re)presentando e (re)significando.

Já a outra, mais marcante, era uma análise do quadro Guernica, de Pablo Picasso. Peñuela conseguia mostrar a ordem do caos, o apolíneo da desordem, os mecanismos de enunciação mais sutis daquela mise en scène tida como grotesca. Diante dos nossos olhos, lâmpadas se tornavam aviões nazistas, o cavalo agonizante era a República Espanhola e o touro macabro transmutava no Franquismo.

Para todos aqueles que estudam as Ciências da Linguagem no campo da Comunicação, a perda de Eduardo Peñuela é algo inestimável. Foi-se um interlocutor fantástico, um teórico brilhante e um questionador nato. No entanto, em cada aluno, em cada pesquisa, em cada artigo, em cada livro, há uma fagulha de seu pioneirismo. Afinal, tal como aquele jovem que se levantou para ver o que o cinema escondia, seus alunos continuam a esgarçar as bordas da linguagem para investigar mundos e segredos ainda maiores.”

Leia mais sobre professor Eduardo Peñuela Cañizal:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s