RuMoRes: Gustavo Audi discute a imersão nos jogo de videogame

Imagem de Fifa 13, um dos jogos citado por Audi
Imagem de Fifa 13, um dos jogos de videogame citado por Audi em seu artigo

O novo número da RuMoRes, revista científica publicada pelo MidiAto, traz, entre seus artigos, o texto Uso do corpo como interface: reconciliação entre imersão e interatividade em jogos de videogame, de Gustavo Audi. O autor é doutorando e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

No trabalho, Audi fala que a “a imersão corresponde a uma prazerosa experiência de jogar videogame. Mais que um simples estado de atenção, representa a simulação do deslocamento do jogador para dentro da aventura”.

Leia o resumo do texto:

Este artigo visa investigar o uso do corpo como interface de comando na relação entre interatividade e imersão em jogos narrativos de videogame. A princípio o fato de o sistema exigir a participação do jogador chamaria a atenção para a artificialidade da ação, quebrando, assim, o transe imersivo. Uma forma de permitir a coexistência entre interatividade e imersão na mesma obra é utilizar o corpo do jogador como interface de comando. Por outro lado, pretende-se mostrar que mesmo consoles que não utilizam movimentos isomórficos podem criar ambientes imersivos, pois a imersão e o sentimento de posse do corpo virtual dependem, dentre outros elementos, da transparência da interface de comando, assim como de estímulos audiovisuais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s