Cartografias da Crítica tem novo debate na terça, dia 1º/12

Nesta terça, 1º de dezembro, ocorre mais um encontro do ciclo de estudos Cartografias da Crítica, promovido pelo MidiAto desde o início de 2015. Os seminários recuperam os fundamentos teóricos sobre crítica, abordando suas diversas correntes teóricas, com o objetivo de debater sobre o atual desenho dos estudos de crítica de mídia e de audiovisual. As reuniões ocorrem nas tardes de terça-feira, das 14h às 17h.

No próximo encontro, haverá a apresentação de Ivan Paganotti, que ira debater perspectivas sobre a crítica, e de Renata Costa, apresentado resultados de seu doutorado defendido recentemente, Pesquisadores brasileiros em periódicos científicos de Ciências da Comunicação. Por fim, Eduardo Paschoal falará sobre sua pesquisa de mestrado em curso, Imagens documentais no caminho ficcional: o entremeio em Viajo porque preciso, volto porque te amo.

Os textos indicados para leitura são:

BARBOSA, Bia; MODÉ, Giovanna (Eds.) “O Poder da Mídia e o Poder do Público”; “O direito de exigir direitos”. In: A Sociedade ocupa a TV: o caso Direitos de Resposta e o controle público da mídia. São Paulo: Intervozes, 2007, p.13-30.

DELGADO, E.; REPISO, R. “The Impact of Scientific Journals of Com – munication: Comparing Google Scholar Metrics, Web of Science and Scopus”. Comunicar, n. 41, v. XXI, 2013, Scientific Journal of Media Education; ISSN: 1134-3478; p. 45-52

cartaz-cartografias_rebaixado-novasdatas

No ciclo de estudos, haverá sempre duas apresentações com caráter diverso, mas complementar. Primeiramente, apresentações recuperando percursos teóricos relevantes para os estudos de crítica e, na sequência, o estudo diferenciado de objetos de pesquisa a partir dos trabalhos acadêmicos associados ao grupo de estudos. A proposta destes encontros é sempre a de estimular o diálogo, numa dinâmica que privilegie justamente o embate crítico.

Mais do que exercer o julgamento sobre produções midiáticas e audiovisuais, o MidiAto procura desenvolver um posicionamento crítico em relação a elas. Isso significa observá-las do ponto em que se hibridizam, se refazem ou se curvam, oferecendo-se a uma interpretação que pode ser contrastiva a partir de outros meios, suportes e teorias.

O desafio aberto, assim, para este ciclo de encontros é o de fundamentar este lugar entre meios, suportes e teorias que as atuais produções nos favorecem enxergar a partir dos percursos teóricos já trilhados por estudos tradicionalmente considerados críticos. E o lugar teórico dos estudos de linguagem e das práticas midiáticas é privilegiado para que se desenvolva profusamente tal abertura.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s