Natália Keri discute as culturas erudita e de massas na Cásper Líberto

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da ECA/USP, Natália Favrin Keri  apresentou trabalho no 11º Interprogramas de Mestrado em Comunicação, realizado em novembro, em São Paulo, na Faculdade Cásper Líbero. O trabalho de Natália foi “‘Odiar Romero Brito é fácil’: A relação entre culturas erudita e de massas no caderno Ilustrada da Folha de S. Paulo”.

Leia o resumo:

O artigo tem como objetivo investigar as representações sociais acionadas na discussão sobre o relacionamento entre as culturas erudita e de massas no campo artístico atual. O ponto de partida é a leitura atenta de dois textos sobre artes visuais, publicados no caderno Ilustrada do jornal Folha de S. Paulo, que têm como temática central as intersecções entre estas duas modalidades culturais, a saber “Baixa performance alta” (publicada em 11 de setembro de 2013) e “Odiar Romero Brito é fácil” (publicada em 3 de maio de 2015).
Os textos jornalísticos, construídos na confluência entre os campos comunicacional e estético nos dias atuais, permitem a investigação sobre os fenômenos sociais da construção do gosto. Diversos mecanismos da nossa cultura definem quais objetos podem ser admitidos no campo das artes e da indústria cultural e, por consequência em seus mercados. Desta forma, o estudo da produção mediática sobre a arte aponta caminhos para a compreensão da própria difusão dos conceitos estéticos contemporâneos, seus critérios de promoção e de exclusão de modalidades de produção e mesmo de artistas.
O trabalho filia-se aos estudos da produção comunicacional que utilizam a ótica e o método da análise do discurso. Considera a linguagem como moduladora da relação entre o sujeito e seu mundo, em suas diversas implicações. Neste processo emerge um sistema de valores constituído por representações, definidas por Charaudeau como imagens mentais transpostas em discurso ou em outras manifestações comportamentais que se baseiam na observação empírica das trocas sociais e fabricam um discurso de justificativa dessas trocas Desta forma, é possível mapear características do discurso sobre a arte, responsável por delimitar hábitos perceptivos e instituir critérios de beleza.
Neste contexto teórico, o levantamento observa fatores inscritos no material jornalístico como o público pretendido, os atores sociais com poder de fala sobre o assunto e as práticas valorizadas ou depreciadas, com o objetivo de refletir sobre o fenômeno social de formação de capital cultural.
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s