Juliana Doretto defende tese em Lisboa e é entrevistada no Fala, Doutor

A investigadora do MidiAto Juliana Doretto defendeu, no fim de março, sua tese de doutoramento em Ciências da Comunicação, na Universidade Nova de Lisboa. A pesquisa foi realizada com o financiamento da Capes, no programa de doutorado pleno no exterior.

O trabalho, que teve como título “‘Fala connosco!’: o jornalismo infantil e a participação das crianças, em Portugal e no Brasil”, se concentrou na participação das crianças no jornalismo feito para elas. Trecho do resumo diz que:

Buckingham (2009) entende que as crianças devem exercer os seus direitos de participação, estabelecidos na Convenção sobre os Direitos da Criança (1989), também na área da produção midiática. Isto significa que as crianças devem dizer, para os produtores e legisladores de mídia, os seus desejos e sugestões, críticas e concordâncias, além de produzir conteúdos próprios. Isto significa que as crianças devem dizer, para os produtores e legisladores de mídia, os seus desejos e sugestões, críticas e concordâncias, além de produzir conteúdos próprios. Para o investigador britânico, isso está relacionado ao que ele chama de “direito das crianças à representação”, garantia que não está abarcada pela Convenção. O objetivo desse novo direito seria o de que as crianças não só sejam ouvidas mas também criem e defendam melhores formas de representação das infâncias contemporâneas, através da participação nos canais de mídia.

A partir dessa base teórica, Juliana estudou 515 cartas e e-mails enviados para duas revistas feitas para crianças, no Brasil (“Ciência Hoje das Crianças”) e em Portugal (“Visão Júnior”), em 2013-14, e entrevistou 51 crianças, de nove a 16 anos de idade em ambos os países. Sua pergunta de investigação questionou se: “possibilidade que as crianças têm de se aproximarem dos veículos jornalísticos produzidos para elas, por meio de canais digitais, faz que elas busquem participar da elaboração desse discurso jornalístico, jornalístico, exercendo seu direito à representação?”

Os resultados de sua tese serão apresentados no primeiro encontro do ano de 2016 do ciclo Cartografias da Crítica, organizado pelo MidiAto desde 2015. O evento ocorre no dia 12 de abril, às 14h, na ECA/USP.

‘Fala, doutor’

Em sua volta ao Brasil, Juliana foi entrevistada no programa “Fala, doutor”, da Univesp TV (Universidade Virtual do Estado de São Paulo). A TV é um canal digital que transmite conteúdos educativos produzidos pelas universidades estaduais paulistas.

Em meia hora, a pesquisadora conversou com o jornalista Rodrigo Simon sobre sua tese, comentando a escolha do tema, os principais resultados da pesquisa e sua vivência acadêmica em Portugal. Veja abaixo:

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s