Fernanda Budag defende tese nesta quinta, na ECA/USP

Fernanda Elouise Budag, pesquisadora do MidiAto, defende nesta quinta-feira, 16, sua tese de doutorado, intitulada “Intertextualidade, dialogismo e cultura material. Um estudo de narrativa ficcional audiovisual contemporânea”. O trabalho, orientando pela professora da ECA/USP Mayra Rodrigues Gomes, uma das líderes do MidiAto, será avaliado por Rosana de Lima Soares (ECA/USP), também líder do MidiAto; Maria Aparecida Baccega (ECA/USP); Silvia Helena Simões Borelli (PUC-SP) e Mônica Martinez (Uniso),

A defesa acontecerá às 13h, nas sala Egon Schaden, na ECA/USP.

Leia abaixo o resumo do trabalho:

Assumindo, como base teórico-metodológica, sobretudo, os estudos da linguagem, mas também tendo os Estudos Culturais como pano de fundo, nosso objeto de estudo corresponde concretamente à intertextualidade e ao dialogismo operados em uma narrativa. Estabelecemos, então, como objetivo geral, identificar os modos como uma narrativa audiovisual contemporânea se constitui através de uma estratégia de intertextualidade (verbal e imageticamente) e, nisso, apontar os discursos com os quais dialoga. Para os recortes pertinentes à pesquisa, estudamos um texto cultural midiático em particular, a série ficcional televisiva Once upon a time, observada a partir de quatro eixos: (1) os princípios da narrativa; (2) os preceitos sobre o discurso; (3) as características do audiovisual televisual; e (4) noções da antropologia e dos estudos da cultura material.

Metodologicamente, no plano verbal, distribuímos nossas exposições teóricas e observações empíricas entre os planos narrativo e discursivo a partir de inspiração metodológica de José Luiz Fiorin (2011). Por sua vez, no plano imagético, partimos de método de análise audiovisual proposto por Sarah Pink (2008), compreendendo o texto, o contexto e os significados das imagens. Desse modo, em primeiro lugar, iniciamos entendendo a estrutura narrativa do produto cultural em questão (PROPP, 2010; CAMPBELL, 2007; VOGLER, 2009). Continuando, no plano discursivo, procuramos identificar os diversos textos e discursos que compõem a narrativa em estudo para perceber os sentidos e os modos como se entrelaçam (KRISTEVA, 2012; FIORIN, 2003; BAKHTIN, 2011, 2014a, 2014b). Por fim, empreendemos esse mesmo mapeamento na dimensão imagética, espaço em que introduzimos noções da antropologia e dos estudos da cultura material (MCCRACKEN, 2003; MILLER, 2013; GELL, 1998; LATOUR, 2012).

Tal inserção conceitual se apresentou pertinente, porque, entre as considerações que alcançamos, percebemos que os objetos articulam fortemente a relação intertextual imagética na narrativa e são responsáveis pela marcação de seu transcurso temporal. Ainda entre os principais resultados, localizamos que discursos de narrativas clássicas ganham contornos de valores contemporâneos e que a narrativa da série sustenta várias camadas de intertextualidade ao referenciar textos externos a ela e ao citar/aludir internamente, na textualidade de um espaço-tempo de sua diegese, seu outro espaço-tempo. Enfim, não como intenção necessária, mas acreditamos ter constituído um percurso metodológico que possa ser replicado para o estudo de outras narrativas, outros objetos de estudo afins.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s