Juliana Doretto conduz entrevista sobre jornalismo de dados

Apresentado pela pesquisadora do MidiAto Juliana Doretto, a terceira edição do programa de entrevistas “Visões do Jornalismo”, do Mestrado Profissional em Jornalismo do Fiam-Faam Centro Universitário, teve como tema o jornalismo de dados.

O jornalista Léo Arcoverde, fundador e editor-chefe do site Fiquem Sabendo, e André Rosa de Oliveira, doutor em Comunicação pela Universidade Metodista de São Paulo e estudioso das bases de dados jornalísticas na web, falaram sobre a definição e o surgimento do conceito, além dos dilemas éticos e das dificuldades dessa prática jornalística.

Veja o programa:

 

O programa “Visões do Jornalismo” é veiculado mensalmente pelo canal da Fiam no YouTube e apresentado pela professora Juliana Doretto. Veja os episódios anteriores aqui.

Ciclo Cartografias da Crítica realiza debate sobre o popular no dia 29/08

O ciclo Cartografias da Crítica, promovido pelo MidiAto desde 2015, realiza seu próximo encontro na terça-feira, dia 29/08, 14h30,  com o título “Os populares entre demandas sociopolíticas e afirmação de identidades”. Propõe-se um debate sobre as noções de popular partindo de dois caminhos teóricos, representando cada um deles também uma demanda política, que acabam por se encontrar:

o popular a partir de uma retomada do que é o político e dos limites para a contemporânea noção de cidadania e o popular a partir de uma demanda por representatividade e reconhecimento principalmente a partir dos desígnios de raça, sexo e classe. A hipótese é a de que esse encontro ao redor das motivações populares acontece nas experiências midiáticas e é desafiado por elas a partir da presença dos sujeitos nesse âmbito.

 

cartaz-cartografias_2_2017_v2

 

Cartografias da Crítica

O ciclo Cartografias da Crítica recupera os fundamentos teóricos sobre crítica, abordando suas diversas correntes teóricas, com o objetivo de debater sobre o atual desenho dos estudos de crítica de mídia e de audiovisual. Também são feitos estudos de textos importantes para o trabalho do grupo. As reuniões são abertas ao público.

Mais do que exercer o julgamento sobre produções midiáticas e audiovisuais, o MidiAto procura desenvolver um posicionamento crítico em relação a elas. Isso significa observá-las do ponto em que se hibridizam, se refazem ou se curvam, oferecendo-se a uma interpretação que pode ser contrastiva a partir de outros meios, suportes e teorias.

O desafio aberto, assim, para este ciclo de encontros é o de fundamentar esse lugar entre meios, suportes e teorias que as atuais produções nos favorecem enxergar a partir dos percursos teóricos já trilhados por estudos tradicionalmente considerados críticos. E o lugar teórico dos estudos de linguagem e das práticas midiáticas é privilegiado para que se desenvolva profusamente tal abertura.

 

Texto para leitura:

ERREJÓN, Íñigo; MOUFFE, Chantal. Construir pueblo: hegemonía y radicalización de la democracia. Barcelona: Icária, 2015. p. 83-106.

Outras leituras:

ERREJÓN, Íñigo; MOUFFE, Chantal. Podemos. In the name of the people. Lawrence and Wishart, 2016. Disponível em: https://www.lwbooks.co.uk/book/podemos-in-name-of-people  e https://muse.jhu.edu/.

FRASER, Nancy. “Reconhecimento sem ética?”. In: Teoria critica no século XXI. SOUZA, Jessé; MATOS, Patrícia (Orgs.). São Paulo: Annablume, 2007. p. 113-139.

JAMES, Selma. Sex, race, class: the dynamics of control. Boston; Massachusetts: Barnard College Women’s Center, 1983.

MOUFFE, Chantal. “Democratic politics and the dynamics of passions”. In: PALONEN, KARI; PULKKINEN, TUIJA; ROSALES, JOSÉ MARIA (Eds.). The politics of democratization in Europe: concepts and histories. NY: Routledge, 2016. p. 89-100.

MOUFFE, Chantal. El retorno de lo político: comunidad, ciudadanía, pluralismo, democracia radical. Barcelona: Paidós, 1999.

 

 

 

Rosana Soares e Juliana Doretto participam da Compós, em SP

19023450_1937250109890738_6901400886903461900_o
Apresentação no GT Cultura das Mídias

O 26º Encontro da Compós, a Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, ocorrido em junho de 2017, teve a participação de investigadores do MidiAto.

Rosana de Lima Soares, uma das líderes do grupo, foi vice-coordenadora do Grupo de Trabalho Cultura das Mídias, coordenado pelo professor da PUC Minas Márcio Serelle. O GT se volta ao “estudo de produtos e de processos culturais no âmbito da comunicação, abrangendo práticas discursivas diversas postas em circulação por diferentes meios”, segundo sua ementa.

Juliana Doretto, professora do Mestrado Profissional do Fiam-Faam, apresentou trabalho no Grupo de Trabalho “Recepção: processos de interpretação, uso e consumo midiáticos”. O texto de Doretto aborda a participação de crianças e jovens na construção da narrativa jornalística em veículos a eles destinados. A autora estudou cartas enviadas por leitores à revista Ciência Hoje das Crianças.

Pesquisadores do MidiAto apresentam trabalhos no congresso da IAMCR, na Colômbia

downloadInvestigadores do MidiAto apresentaram seus trabalhos no congresso 2017 da IAMCR
(International Association for Media and Communication Research), que ocorreu entre os dias 16 e 20 de julho em Cartagena, Colômbia.

Rosana Soares, uma das líderes do MidiAto, e Eduardo Vicente, professor da ECA-USP, trataram de algumas das mudanças recentes na cultura hip hop de São Paulo em “My poetry has no boundaries: dialogues between Sao Paulo’; hip hop and the Brazilian musical and poetic tradition” (clique e leia o resumo).

Mayra Rodrigues Gomes apresentou “Discourses in dispute. Journalism and the violence against women”, observando o tratamento dado pelo jornalismo à violência contra a mulher.

Fernanda Elouise Budag, doutora pela ECA/USP, avaliou novas formas de consumo colaborativo e sustentável em “Participation and transformation: practices and perceptions about communication and collaborative consumption”.

Andrea Limberto, doutora pela ECA/USP, buscou formas de preservar e disponibilizar digitalmente informações relevantes “Digital archives for overcoming the digital divide in Latin America” .

Nara Lya Cabral Scabin, doutoranda da ECA/USP, relacionou humor, liberdade de expressão e a dinâmica da ofensa emergindo em jornais brasileiros em “Journalistic discourses on comedy and freedom of expression in Brazil: in search of a media critique committed to the otherness challenge”.

Rosana Soares e Silvio Anaz falam sobre Blade Runner na Tríade

cover_issue_204_pt_BR

Rosana Lima Soares, uma das líderes do MidiAto, e Silvio Anaz, pesquisador do grupo, são os autores de “O mesmo e o outro em Blade Runner”, artigo publicado na revista Tríade – Comunicação, Cultura e Mídia, da Universidade de Sorocaba. Silvio desenvolve pesquisa de pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Meios e Processos Audiovisuais da ECA-USP.

O artigo aborda aspectos míticos do clássico filme de Ridley Scott. Veja abaixo o resumo do texto:

 

Este artigo tem como objetivo apresentar possibilidades teóricas e metodológicas para o estudo de narrativas audiovisuais contemporâneas presentes nas mídias. Por meio da análise mitocrítica e de aportes conceituais advindos da teoria geral do imaginário (Gilbert Durand), analisaremos alguns aspectos míticos presentes no filme Blade Runner, o caçador de androides (Ridley Scott, 1982) apontando para processos de identidade e de alteridade nas mídias, e articulando questões relativas à construção de estigmas e estereótipos nelas presentes. Nesse percurso, destacaremos os processos de humanização do protagonista e do antagonista em Blade Runner, o que nos leva à questão da empatia e da aceitação do Outro e do diferente nas narrativas audiovisuais contemporâneas.

Eduardo Sousa defende mestrado sobre hibridização no audiovisual no dia 25

Eduardo Paschoal de Sousa, pesquisador do MidiAto, fará sua defesa de mestrado no dia 25 de agosto (sexta), às 14h30, na ECA-USP. A investigação recebeu o título “A construção de um entremeio narrativo e a leitura hibridizante em Viajo porque preciso, volto porque te amo e Sertão de acrílico azul piscina”, e se voltou para a hibridização na linguagem audiovisual.

A banca será formada pelos professores Samuel Paiva (Ufscar) e Gustavo Souza (Unip), além da orientadora, Rosana de Lima Soares, uma das líderes do MidiAto.

Veja abaixo o resumo da pesquisa:

Muito além da delimitação de bordas para a ficção, o documentário, o filme-ensaio, o experimental e outros tantos, percebemos que há um amálgama entre esses territórios na linguagem audiovisual contemporânea. Esta pesquisa busca investigar espaços de hibridação, compreender suas aproximações e distanciamentos. Para isso, selecionamos como objetos de estudo dois filmes brasileiros, ambos dos diretores Karim Aïnouz e Marcelo Gomes: o curta documental Sertão de acrílico azul piscina (2004) e o longa ficcional Viajo porque preciso, volto porque te amo (2009). Na análise da tessitura narrativa das obras, pretendemos elaborar um espaço de intersecção, um entremeio narrativo a partir de suas camadas indexadoras, considerando a emissão e a produção das obras. Da mesma forma, na esfera da recepção discursiva, abordamos a necessidade da construção de um modo de leitura hibridizante, que dê conta das impressões e sensações percebidas pelo espectador em seu contato com esses filmes, compostos a partir de um entremeio, cujas fronteiras não podem ser delimitadas senão por um vasto espaço de intersecção.

 

 

 

Felipe Polydoro apresenta pesquisa sobre vídeos amadores no Sesc-SP

Felipe Polydoro, investigador do MidiAto e doutor pela ECA-USP, apresenta sua pesquisa sobre vídeos factuais feito por amadores no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo. O evento ocorre no próximo dia 22 (terça), às 19h30.

Com o título “No olho do fato: estética e política nas imagens factuais amadoras”, a palestra de Polydoro aborda a era da explosão das imagens: “quando cada um carrega uma câmera no bolso todo o tempo, multiplicam-se filmagens de cinegrafistas amadores que registram acontecimentos relevantes. Esses vídeos marcados pela urgência e precariedade são apropriados pela grande mídia mas também circulam massivamente nas redes sociais e em outros espaços digitais”, diz o resumo da fala de Polydoro.

Página do evento, no site do Sesc-SP; inscrições podem ser feitas até a véspera da palestra

No evento, “além do efeito de autenticidade associado à estética do precário”, o pesquisador vai “discutir a dimensão política de relatos audiovisuais potentes na produção de contra-narrativas – frequentemente, por sujeitos alijados do espaço público midiático. A reflexão sobre essas imagens tserá feita a partir de exemplos específicos: o caso clássico da filmagem amadora do assassinato de John Kennedy, os vídeos dos atentados de 11 de setembro, os registros em celular no interior dos protestos de junho de 2013, os flagrantes de violência nas periferias brasileiras pelos próprios moradores”.

A pesquisa de Polydoro foi orientada pela professora Rosana Soares, da ECA-USP, uma das líderes do MidiAto. O investigador desenvolve atualmente pesquisa em nível de pós-doutorado no Departamento de História, na Universidade de São Paulo.

As inscrições custam de R$ 4,50 a R$ 15 e podem ser realizadas até um dia antes da palestra, pela internet. Após esse período, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades do Sesc.

Rumores lança 21ª edição, com dossiê sobre ‘Materialidades das produções audiovisuais’

cover_issue_9877_pt_BREstá no ar a edição 21 de Rumores – Revista Online de Comunicação, Linguagem e Mídias, trazendo o dossiê “Materialidades das produções audiovisuais”. Ela inclui artigos que tratam das materialidades plurais, especialmente aquelas das produções audiovisuais, procurando novas perspectivas para a análise de obras emergentes ou para a retomada de obras clássicas.

Os artigos recortam objetos que são inovadores e desafiadores, ao proporem reflexões contundentes sobre temas do tempo presente, como o entretenimento, a cultura popular, a periferia, a memória, o feminino, a política.

A revista recebe submissões em fluxo contínuo, e as normas de envio estão no site www.usp.br/rumores.

Veja abaixo os textos da edição atual:

EDITORIAL

Materialidades e resistências plurais nas produções audiovisuais contemporâneas
Rosana de Lima Soares, Andrea Limberto

DOSSIÊ

As práticas do espectador: recepção e entretenimento em Gogglebox
Marcio Serelle

“Please, come to Brazil!”: as práticas dos fãs brasileiros do reality show RuPaul’s Drag Race
Mayka Castellano, Heitor Leal Machado

Leon Hirszman e a trilogia dos Cantos de trabalho
Esther Hamburguer, Thalles Gomes

Os percursos da memória em Cidadão Kane
Rafaela Caetano, Gustavo Souza

Encontro com a Morte: tirania e liberdade em Agatha Christie
Jean Pierre Chauvin

Reflexões sobre a narrativa de fundação em ‘Iracema, a virgem dos lábios de mel’
Marcelo Dídimo Souza Vieira, Aline Rebouças Azevedo Soares

Escrever a história do cinema brasileiro no século XXI: desconstruir a história no singular e escrever a história no plural
Sheila Schvarzman

ARTIGOS

O futebol e seus ídolos: David Luiz na Copa do Mundo de 2014
Paula Guimarães Simões

Retratos da periferia em construções identitárias de It Girls das favelas cariocas no Instagram
Simone Evangelista Cunha, Beatriz Polivanov

A mulher emocional: potências e riscos da feminilidade no discurso jornalístico
Tatiane Leal

A memória na era dos aplicativos móveis: uma discussão sobre o papel da fotografia em tempos de Snapchat
Vitor Braga, Jessica Carneiro, Idilva Maria Germano

Cuspe: a metáfora que vem de dentro e o processo de significação nas redes sociais
Jorge Antonio de Moraes Abrão, Anderson Vinicius Romanini

Cartografias de processos político-midiáticos e espetáculo: sujeitos midiáticos e suas adaptações ao ambiente político
Nísia Martins do Rosário, Guilherme Fumeo Almeida

As disputas em torno da categoria “politicamente correto” no debate público: análise discursiva de matérias da Folha de S. Paulo
Nara Lya Cabral Scabin

Em defesa da complementaridade: uma análise dos encontros entre Habermas e Rancière
Vanessa Veiga de Oliveira

RESENHA

Entre Indústrias Culturais: a formação do cinema juvenil brasileiro
Hilton Costa

Rosana Soares assina prefácio de “Cultura da imagem e sociedade do espetáculo”

cultura-imagem-211x300Rosana de Lima Soares, uma das líderes do MidiAto, assina o prefácio do livro “Cultura da imagem e sociedade do espetáculo” ( Editora Uni, 2016), organizado pelos professores Ana Luiza Coiro Moraes e Cláudio Novaes Pinto Coelho, ambos da Faculdade Cásper Líbero. O livro traz  textos que “foram desenvolvidos na ambiência do grupo de pesquisa Comunicação e Sociedade do
Espetáculo”, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Faculdade Cásper Líbero. “A maior parte deles tem origem no 3º Seminário Comunicação, Cultura e Sociedade do Espetáculo, promovido em outubro de 2015 pelo grupo de pesquisa liderado por Cláudio Novaes Pinto Coelho”, diz a apresentação da obra.

O texto de Rosana Soares, intitulado  “Cultura das imagens na contemporaneidade”, diz que o “livro oferece possíveis passagens ao abordar a concepção de cultura em Guy Debord por meio de duas vertentes: primeiramente, como reprodutora da sociedade capitalista do espetáculo, posto que inserida em modos de produção e consumo – aspecto predominante quando observamos as mídias – e, em segundo lugar, como possibilidade de uma crítica social em termos políticos e estéticos, contribuindo para o questionamento de modos de vida hegemônicos”.

O livro está disponível on-line.

Juliana Doretto apresenta programa de entrevistas sobre jornalismo

Juliana Doretto, pesquisadora do MidiAto e professora no Mestrado Profissional em Jornalismo do Fiam-Faam Centro Universitário, é a apresentadora do programa de entrevistas Visões do Jornalismo, lançado em junho pelo Fiam-Faam e veiculado pelo canal da instituição no YouTube. A atração será mensal e receberá profissionais e acadêmicos para discutir questões importantes do jornalismo.

No primeiro programa, o Visões do Jornalismo promoveu um debate sobre os cenários do jornalismo digital contemporâneo, com a presença de Elizabeth Saad Corrêa, professora titular da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e pesquisadora nas áreas de comunicação digital e jornalismo on-line, e Conrado Corsalette, jornalista, diretor de redação do jornal digital Nexo e um dos fundadores do site, lançado no fim de 2015.