Paganotti e Marchesi falam de sustentabilidade na Signos do Consumo

O pesquisador do MidiAto Ivan Paganotti publicou, em parceria com Mariana de Toledo Marchesi, o texto “Selos e apelos: fabricação da imagem de açúcar ‘verde’ e agendamento”, na revista “Signos do Consumo”, do Departamento de Relações Públicas Propaganda e Turismo da Escola de Comunicações e Artes da USP.

homeHeaderTitleImage_pt_BR

O artigo “analisa a construção da imagem de marcas sustentáveis de açúcar a partir das informações e representações imagéticas utilizadas nas embalagens para o consumidor” de três marcas: União, Native e Guarani. O trabalho conclui que a “representação da consciência socioambiental diverge entre as empresas avaliadas”, já que elas “se baseiam em estratégias diferentes de agendamento dos comportamentos dos consumidores, e só as duas primeiras fundamentam sua imagem em selos e certificados de instituições que avaliam a gestão sustentável dos produtos”.

Thiago Venanzoni analisa o documentário Homem Comum na Doc On-line

Thiago S. Venanzoni, doutorando no Programa de Pós-Graduação em Meios e Processos Audiovisuais da ECA/USP e investigador do MidiAto, é autor de “Metanarrativa da memória em conflito com o relato: o testemunhal e as imagens no documentário Homem comum”, texto publicado na Doc On-line: Revista Digital de Cine Documentário, produzida pela Universidade da Beira Interior (Portugal) e pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

O trabalho, publicado na seção Análise e crítica de filmes, estuda “Homem comum” (Brasil, 2015, 84 minutos), documentário dirigido por “Carlos Nader”, no qual o cineasta acompanha a vida do caminhoneiro Nilson. Segundo Venanzoni:

pode-se afirmar que a metanarrativa ou a narrativa das imagens construída por Carlos Nader em Homem comum trata-se de um retorno, de uma condição traumática que mobiliza realizador e personagem a estar nesse filme durante o tempo de seu processo. Não se trata do tempo cronológico, e sim a condição de um tempo diante da imagem, da memória.

 

 

Thiago Venanzoni resenha obra de Maria Cristina Ferraz na Galáxia

GRD_587_Ruminacoes-frente__76867_zoomA nova edição da Galáxia, revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, traz resenha feita por Thiago Siqueira Venanzoni, doutorando na ECA/USP e pesquisador do MidiAto.

Em “Ruminações do contemporâneo e a suavidade no tempo de digestão”, Venanzoni fala do livro “Ruminações: cultura letrada e dispersão hiperconectada” (Garamond, 2015),  de Maria Cristina Franco Ferraz. Ele diz que a obra “propõe modos de escape à dispersão do presente a partir de uma nova instauração da cultura letrada” e que o livro busca “uma ruminação do contemporâneo e não apenas o seu consumo imediato, ou, uma suavidade digestiva em torno da multiplicidade produtiva. Em vez de um cérebro para dar conta de todos os afetos, vários estômagos para absorver o alimento do presente”.

 

Ivan Paganotti fala de regulamentação dos meios de comunicação na Eptic

Ivan Paganotti, doutor pela ECA/USP e pesquisador do MidiAto, é autor de “Ecos da censura na regulamentação de meios de comunicação: propostas democráticas de controle e a herança autoritária em Portugal e no Brasil“, artigo publicado na última edição da Revista Eptic (jan-abr 2017), na seção Artigos e Ensaios.

cover_issue_504_pt_BRO texto “aborda o desmonte das estruturas estatais de censura durante a abertura democrática em dois países que apresentam proximidade em suas características culturais, históricas, jurídicas e infelizes raízes comuns entre seus governos ditatoriais no século XX: Brasil e Portugal. Para isso, propõe uma contextualização das diferenças atuais de suas estruturas de regulação da comunicação a partir da reconstrução dos laços históricos em que convergiram, em séculos anteriores, mudanças de regimes políticos e pressões por maior controle dos meios de comunicação ou a defesa de maior liberdade de expressão”.

A revista é uma publicação quadrimestral, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação e editada pelo Observatório de Economia e Comunicação  da Universidade Federal de Sergipe.

Novos Olhares publica textos de pesquisadores do MidiAto

cover_issue_9276_pt_BR
Capa da nova edição

A última edição da Novos Olhares, revista de Estudos Sobre Práticas de Recepção a Produtos Midiáticos, publicada pelo Programa de Pós-Graduação em Meios e Processos Audiovisuais da ECA/USP, traz dois artigos de pesquisadores do MidiAto.

Ivan Paganotti, doutor pela ECA/USP e professor do colégio Dante Alighieri , assina o texto
Repulsa visceral ao terror mutilado: Halloween, adequado à classificação indicativa. O trabalho analisa como o corte de cenas do filme de terror Halloween – O início (2007), por conta de adequação da obra a uma classificação indicativa menos rigorosa, comprometem o filme, já que “a violência é o cerne de ‘slasher films’ e não pode ser descartada como excesso pela autocensura”, diz o resumo do artigo. O texto também “critica o modelo de cortes promovidos por produtores privados e induzido pela classificação indicativa governamental, sugerindo um novo mecanismo para apresentar maior transparência ao processo que foi considerado como uma prática inconstitucional de censura pelo Supremo Tribunal Federal”.

Juliana Doretto, doutora pela Universidade Nova de Lisboa e professora do Fiam-Faam Centro Universitário, é autora de Indicadores nacionais sobre TIC e cultura: perspectiva qualitativa. O texto aborda a pesquisa TIC Cultura, desenvolvida pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, por meio do Cetic.br, que “tem como objetivo produzir indicadores e análises que possibilitem compreender como o acesso às tecnologias de informação e comunicação e os usos que se fazem delas modificam práticas culturais da população brasileira, e como as TIC estão sendo incorporadas pelos equipamentos culturais em sua rotina interna de funcionamento e também na relação com o público”. No artigo, a autora analisa “um recorte dos dados levantados na fase qualitativa do projeto, com enfoque nos jovens de 15-17 anos”.

Veja a edição completa da revista: http://www.revistas.usp.br/novosolhares/issue/view/7015

Investigadores do MidiAto assinam textos em livros da Compós

Sem título.pngPesquisadores do MidiAto são autores de textos do novo livro da Compós, “Reinvenção comunicacional da política: modos de habitar e desabitar o século XXI”, organizado por Eduardo de Jesus, Eneus Trindade, Jeder Janotti Júnior e Marco Roxo.

Mayra Rodrigues Gomes, professora da ECA/USP, e uma das líderes do MidiAto, assina com José Augusto Mendes Lobato, doutorando pela mesma instituição e também investigador do MidiAto, são os autores de “A Primavera Árabe e o enquadramento do outro: a captação da alteridade na narrativa jornalística”. E  Felipe da Silva Polydoro, doutor pela ECA/USP e também integrante do grupo, assina “Vigilância, participação e resistência em imagens de manifestações de rua”.

A obra está disponível para compra on-line ou download gratuito.

Rumores traz dossiê sobre ‘Fronteiras críticas das mídias digitais’

cover_issue_9410_pt_brA Rumores – Revista Online de Comunicação, Linguagem e Mídias, uma publicação do MidiAto, lança neste mês sua 20ª edição, completando nove anos de existência. A publicação é voltada para a divulgação de artigos científicos e resenhas que contribuam para o debate sobre temas da comunicação, mídias e linguagem.

Além de artigos sobre televisão, documentário, música e jornalismo, a revista traz o dossiê “Fronteiras críticas das mídias digitais”, que apresenta artigos que avaliam as atuais possibilidades desses meios tanto quanto seus efeitos polêmicos ou nocivos.

A chamada de artigos para as próximas edições também está aberta. A revista recebe submissões em fluxo contínuo, e as normas de envio estão no site www.usp.br/rumores.

Veja abaixo os textos da edição atual:

EDITORIAL

Abordagens críticas para o estudo do digital e da televisão
Rosana de Lima Soares

DOSSIÊ

Apresentação do Dossiê “Fronteiras críticas das mídias digitais”
Andrea Limberto

Smart: uma pesquisa sobre as internets
Frédéric Martel

A arte do remix: uma anarqueologia dos processos de criação em mídias digitais
Lúcia Leão

E se Aristóteles usasse o Facebook? Uma genealogia da amizade
Alex Primo

Usos do entretenimento como estratégia de visibilidade política na página da prefeitura de Curitiba no Facebook
Luís Mauro Sá Martino, Tayra Carolina Aleixo

Exclusão digital: como é estar do lado errado da divisão digital
Massimo Ragnedda, Maria Laura Ruiu

Hackear ou ser hackeado: o quase-totalitarismo das redes de segurança globais
Athina Karatzogianni, Martin Gak

A “buzzfeedização” da comunicação das organizações no ambiente digital
Carolina Frazon Terra

ARTIGOS

Televisão brasileira e ditadura militar: tudo a ver com o que está aí até hoje
Eugênio Bucci

O diálogo entre estética e ética na produção de sentidos de educação e cidadania na telenovela Meu pedacinho de chão
Maria Cristina Palma Mungioli, Gustavo Amaral

Imagem e estética na construção discursiva do popular: reflexões sobre duas telenovelas de João Emanuel Carneiro
Rosana Mauro

Corpos falantes e rostos (in)visíveis: corpo, sexualidade e feminismo em “Moça, você é machista”
Josefina de Fatima Tranquilin-Silva

De Eric para Mário: sobre autoria, autobiografia e representações do presente em um documentário de busca
Márcio Andrade

Música, memória e história na obra de Eduardo Coutinho
Renato Levi

Telejornalismo, narrativas e representações: um estudo sobre o aniversário da cidade de São Paulo no SPTV
Vicente William da Silva Darde, Fernando Albino Leme

Jornalismos possíveis
Clarissa Henning

Fernanda Budag defende tese nesta quinta, na ECA/USP

Fernanda Elouise Budag, pesquisadora do MidiAto, defende nesta quinta-feira, 16, sua tese de doutorado, intitulada “Intertextualidade, dialogismo e cultura material. Um estudo de narrativa ficcional audiovisual contemporânea”. O trabalho, orientando pela professora da ECA/USP Mayra Rodrigues Gomes, uma das líderes do MidiAto, será avaliado por Rosana de Lima Soares (ECA/USP), também líder do MidiAto; Maria Aparecida Baccega (ECA/USP); Silvia Helena Simões Borelli (PUC-SP) e Mônica Martinez (Uniso),

A defesa acontecerá às 13h, nas sala Egon Schaden, na ECA/USP.

Leia abaixo o resumo do trabalho:

Assumindo, como base teórico-metodológica, sobretudo, os estudos da linguagem, mas também tendo os Estudos Culturais como pano de fundo, nosso objeto de estudo corresponde concretamente à intertextualidade e ao dialogismo operados em uma narrativa. Estabelecemos, então, como objetivo geral, identificar os modos como uma narrativa audiovisual contemporânea se constitui através de uma estratégia de intertextualidade (verbal e imageticamente) e, nisso, apontar os discursos com os quais dialoga. Para os recortes pertinentes à pesquisa, estudamos um texto cultural midiático em particular, a série ficcional televisiva Once upon a time, observada a partir de quatro eixos: (1) os princípios da narrativa; (2) os preceitos sobre o discurso; (3) as características do audiovisual televisual; e (4) noções da antropologia e dos estudos da cultura material.

Metodologicamente, no plano verbal, distribuímos nossas exposições teóricas e observações empíricas entre os planos narrativo e discursivo a partir de inspiração metodológica de José Luiz Fiorin (2011). Por sua vez, no plano imagético, partimos de método de análise audiovisual proposto por Sarah Pink (2008), compreendendo o texto, o contexto e os significados das imagens. Desse modo, em primeiro lugar, iniciamos entendendo a estrutura narrativa do produto cultural em questão (PROPP, 2010; CAMPBELL, 2007; VOGLER, 2009). Continuando, no plano discursivo, procuramos identificar os diversos textos e discursos que compõem a narrativa em estudo para perceber os sentidos e os modos como se entrelaçam (KRISTEVA, 2012; FIORIN, 2003; BAKHTIN, 2011, 2014a, 2014b). Por fim, empreendemos esse mesmo mapeamento na dimensão imagética, espaço em que introduzimos noções da antropologia e dos estudos da cultura material (MCCRACKEN, 2003; MILLER, 2013; GELL, 1998; LATOUR, 2012).

Tal inserção conceitual se apresentou pertinente, porque, entre as considerações que alcançamos, percebemos que os objetos articulam fortemente a relação intertextual imagética na narrativa e são responsáveis pela marcação de seu transcurso temporal. Ainda entre os principais resultados, localizamos que discursos de narrativas clássicas ganham contornos de valores contemporâneos e que a narrativa da série sustenta várias camadas de intertextualidade ao referenciar textos externos a ela e ao citar/aludir internamente, na textualidade de um espaço-tempo de sua diegese, seu outro espaço-tempo. Enfim, não como intenção necessária, mas acreditamos ter constituído um percurso metodológico que possa ser replicado para o estudo de outras narrativas, outros objetos de estudo afins.

Reportagens sobre o Brasil no NYT é tema de artigo de Ivan Paganotti

Ivan Paganotti, doutor pela ECA/USP e pesquisador do MidiAto, é autor de artigo publicado na Revista Parágrafo, do Mestrado Profissional em Jornalismo do FIAM-FAAM – Centro Universitário.

“O reforço de imagens brasileiras pela sua contestação: expectativas narrativas frustradas em reportagens do New York Times”, tem como foco avaliar a cobertura do correspondente internacional Larry Rohter, analisando suas reportagens sobre o Brasil publicadas no New York Times.

Leia abaixo o resumo:

Artigos jornalísticos publicados no diário norte-americano The New York Times por Larry Rohter, seu correspondente no Brasil, tomam como base uma gama de imagens e expectativas sobre o país que seu público possa ter e reconhecer como válidas. Esta pesquisa procura identificar as estratégias textuais adotadas para reproduzir ou alterar representações da identidade nacional brasileira. Ainda que as narrativas das reportagens partam de imagens estereotipadas do Brasil, quebram-se as expectativas pela eclosão de eventos desviantes, que rompem com o que é esperado pelo público. Com isso, o desequilíbrio estabelecido pela reportagem aumenta o interesse em notícias menos urgentes.

Ivan Paganotti publica artigo sobre o NYT na ‘Estudos em Jornalismo e Mídia’

nyt-instagram-capa_thumb2Ivan Paganotti, doutor pela ECA/USP e pesquisador do MidiAto, publicou artigo na Revista Estudos em Jornalismo e Mídia, editada pelo Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina.

Com o título “Ondas econômicas além das medidas: incomparáveis dívidas e riquezas brasileiras nas páginas do New York Times”, o texto é fruto do desenvolvimento de um trabalho apresentado no IX Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo da SBPJor, a aborda a cobertura do periódico norte-americano sobre a economia brasileira.

Leia abaixo o resumo:

A cobertura da grande mídia internacional pode apresentar alinhamento liberal ao tratar de economias emergentes como a brasileira. Para avaliar a manutenção do receituário neoliberal como fonte das ponderações econômicas midiáticas, é possível balizar a análise de reportagens publicadas por um dos maiores representantes da grande mídia internacional – o diário norte-americano The New York Times e seu ex-correspondente Larry Rohter – em relação às propostas de reforma econômica e abertura de mercados, defendidas pelo chamado “Consenso de Washington”. Este artigo pretende avaliar como a cobertura econômica do New York Times, em um longo período de tempo (de 1985 a 2009) transformou sua avaliação sobre o Brasil, reposicionando o país entre o polo negativo e o positivo das comparações em índices econômicos.