Ivan Paganotti fala sobre seu artigo em parceria com Rosana Soares no livro “Mediações críticas”

Ivan Paganotti, pesquisador do MidiAto, comenta sobre seu capítulo escrito em parceria com Rosana Soares,  “Fabulação, reconstrução e mediação (meta)crítica no seriado Newsroom” no podcast do MidiAto. O texto faz parte do e-book “Mediações críticas: representações na cultura midiática”, organizado por Rosana Soares, professora da ECA-USP e uma das líderes do MidiAto, e Marcio Serelle, professor da PUC Minas, e publicado pelo selo Kritikos.

A série Newsroom narra os bastidores de um telejornal fictício nos EUA, reconstruindo a cobertura de eventos verdadeiros que marcaram o noticiário recente no país. Seus personagens contrastam com as limitações de suas contrapartes no jornalismo norte-americano, apresentando alternativas ecriticando os critérios adotados por repórteres e articulistas para formular críticas sensacionalistas – ou seja, uma metacrítica sobre a tensão entre jornalismo e polarização política.

IvanRosanaNewsroom
Jeff Daniels na série Newsroom

O novo e-book é o primeiro resultante da Rede de Pesquisa em Cultura Midiática – Metacrítica, formada por integrantes da USP, da PUC Minas e da Universidade Federal de Santa Catarina. Contando com 16 artigos divididos em três partes, sobre a crítica no âmbito das práticas jornalísticas, das ficções e da vida nas cidades, o livro percorre temas diversos tais como os do jornalismo impresso e audiovisual, das séries televisivas e das redes sociais, estabelecendo o campo da crítica de mídia como uma crítica das mediações.

Fique ligado no blog, nas próximas semanas divulgaremos em nosso podcast teasers dos capítulos com comentários de seus autores. O livro está disponível para download gratuito em nosso site. Leiam, divulguem e compartilhem o lançamento.

Continuar lendo “Ivan Paganotti fala sobre seu artigo em parceria com Rosana Soares no livro “Mediações críticas””

Anúncios

Juliana Doretto e Renata Carvalho da Costa falam sobre seu artigo no livro “Mediações Críticas”

Juliana Doretto e Renata Carvalho da Costa, pesquisadoras do MidiAto, comentam sobre seu capítulo,  “E precisa de revista para menina? A representação da ‘girl‘ de Recreio” no podcast do MidiAto. O texto faz parte do e-book “Mediações críticas: representações na cultura midiática”, organizado por Rosana Soares, professora da ECA-USP e uma das líderes do MidiAto, e Marcio Serelle, professor da PUC Minas, e publicado pelo selo Kritikos.

O trabalho aborda o magazine GirlsRecreio, que foi lançado em 2016 pela editora Caras e teve apenas duas edições. A revista, produto do tradicional magazine infantil Recreio, era voltada apenas para meninas, de 6 a 11 anos. A pesquisa mostra que a “Girls” reiterava uma cobertura superficial e estereotipada sobre a infância, em que a criança aparecia limitada às esferas do consumo, do lar e da escola. Além disso,  comprovou-se um especial reforço dos estereótipos de gênero, o que já havia sido duramente criticado nas redes sociais.

 

capagirls
Capa da revista Girls Recreio

O novo e-book é o primeiro resultante da Rede de Pesquisa em Cultura Midiática – Metacrítica, formada por integrantes da USP, da PUC Minas e da Universidade Federal de Santa Catarina. Contando com 16 artigos divididos em três partes, sobre a crítica no âmbito das práticas jornalísticas, das ficções e da vida nas cidades, o livro percorre temas diversos tais como os do jornalismo impresso e audiovisual, das séries televisivas e das redes sociais, estabelecendo o campo da crítica de mídia como uma crítica das mediações.

 

Fique ligado no blog, nas próximas semanas divulgaremos em nosso podcast teasers dos capítulos com comentários de seus autores. O livro está disponível para download gratuito em nosso site. Leiam, divulguem e compartilhem o lançamento.

Continuar lendo “Juliana Doretto e Renata Carvalho da Costa falam sobre seu artigo no livro “Mediações Críticas””

Sofia Franco Guilherme comenta seu artigo em parceria com Nara Lya Cabral Scabin no livro “Mediações Críticas”

Sofia Franco Guilherme, pesquisadora do MidiAto, comenta sobre seu capítulo escrito em parceria com Nara Lya Cabral Scabin ,  “Diálogo e engajamento no caso #belarecatadaedolar” no podcast do MidiAto. O texto faz parte do e-book “Mediações críticas: representações na cultura midiática”, organizado por Rosana Soares, professora da ECA-USP e uma das líderes do MidiAto, e Marcio Serelle, professor da PUC Minas, e publicado pelo selo Kritikos.

Este artigo se propõe a discutir o alcance e os limites as redes sociais como espaços de crítica frente às mídias hegemônicas a partir da mobilizações discursivas da #belarecatadaedolar no Facebook como repercussão do perfil de Marcela Temer publicado pela Revista Veja em 2016.
veja1
Perfil de Marcela Temer que repercutiu nas redes sociais

O novo e-book é o primeiro resultante da Rede de Pesquisa em Cultura Midiática – Metacrítica, formada por integrantes da USP, da PUC Minas e da Universidade Federal de Santa Catarina. Contando com 16 artigos divididos em três partes, sobre a crítica no âmbito das práticas jornalísticas, das ficções e da vida nas cidades, o livro percorre temas diversos tais como os do jornalismo impresso e audiovisual, das séries televisivas e das redes sociais, estabelecendo o campo da crítica de mídia como uma crítica das mediações.

 

Fique ligado no blog, nas próximas semanas divulgaremos em nosso podcast teasers dos capítulos com comentários de seus autores. O livro está disponível para download gratuito em nosso site. Leiam, divulguem e compartilhem o lançamento.

Continuar lendo “Sofia Franco Guilherme comenta seu artigo em parceria com Nara Lya Cabral Scabin no livro “Mediações Críticas””

Carlos Henrique Pinheiro comenta seu capítulo no livro “Mediações Críticas”

Carlos Henrique Pinheiro, pesquisador da PUC Minas, comenta sobre seu capítulo escrito em parceria com Rafael Angrisano,  “A natureza da alteridade e a mediação do outro em “A garota do Zeitgeist”, de Janet Malcolm” no podcast do MidiAto. O texto faz parte do e-book “Mediações críticas: representações na cultura midiática”, organizado por Rosana Soares, professora da ECA-USP e uma das líderes do MidiAto, e Marcio Serelle, professor da PUC Minas, e publicado pelo selo Kritikos.

Em nosso artigo, buscamos refletir sobre sobre o que entendemos, com Flusser, ser a única forma de falar do outro: falar também de si mesmo – e como isso se manifesta na reportagem contemporânea, no trabalho de Janet Malcolm.
vampyroteuthis - lous bec
Vampyroteuthis Infernalis

O novo e-book é o primeiro resultante da Rede de Pesquisa em Cultura Midiática – Metacrítica, formada por integrantes da USP, da PUC Minas e da Universidade Federal de Santa Catarina. Contando com 16 artigos divididos em três partes, sobre a crítica no âmbito das práticas jornalísticas, das ficções e da vida nas cidades, o livro percorre temas diversos tais como os do jornalismo impresso e audiovisual, das séries televisivas e das redes sociais, estabelecendo o campo da crítica de mídia como uma crítica das mediações.

Fique ligado no blog, nas próximas semanas divulgaremos em nosso podcast teasers dos capítulos com comentários de seus autores. O livro está disponível para download gratuito em nosso site. Leiam, divulguem e compartilhem o lançamento.

Continuar lendo “Carlos Henrique Pinheiro comenta seu capítulo no livro “Mediações Críticas””

Amanda Miranda comenta artigo no livro “Mediações Críticas”, escrito em parceria com Gislene Silva

Amanda Souza de Miranda, pesquisadora da Universidade Federal de Santa Catarina, comenta sobre seu capítulo escrito com Gislene da Silva, professora da UFSC,  “Mediação jornalística em programa televisivo sobre saúde” no podcast do MidiAto. O texto faz parte do e-book “Mediações críticas: representações na cultura midiática”, organizado por Rosana Soares, professora da ECA-USP e uma das líderes do MidiAto, e Marcio Serelle, professor da PUC Minas, e publicado pelo selo Kritikos.

O artigo reflete sobre a mediação e os diferentes papéis assumidos pelo jornalista na produção das notícias em saúde em um programa televisivo. A partir de dados de uma pesquisa etnográfica e da análise de um episódio exibido pelo programa Bem Estar, conclui-se que o jornalista assume a posição do médico e do paciente-telespectador nas suas rotinas produtivas

bem estar
Bastidores do Bem Estar

O novo e-book é o primeiro resultante da Rede de Pesquisa em Cultura Midiática – Metacrítica, formada por integrantes da USP, da PUC Minas e da Universidade Federal de Santa Catarina. Contando com 16 artigos divididos em três partes, sobre a crítica no âmbito das práticas jornalísticas, das ficções e da vida nas cidades, o livro percorre temas diversos tais como os do jornalismo impresso e audiovisual, das séries televisivas e das redes sociais, estabelecendo o campo da crítica de mídia como uma crítica das mediações.

Fique ligado no blog, nas próximas semanas divulgaremos em nosso podcast teasers dos capítulos com comentários de seus autores. O livro está disponível para download gratuito em nosso site. Leiam, divulguem e compartilhem o lançamento.

Continuar lendo “Amanda Miranda comenta artigo no livro “Mediações Críticas”, escrito em parceria com Gislene Silva”

Marcio Serelle fala sobre “O Outro e o Mesmo nas reportagens de Eliane Brum”

Marcio Serelle, professor da PUC Minas, comenta sobre seu capítulo “O Outro e o Mesmo nas reportagens de Eliane Brum” no podcast do MidiAto. O texto faz parte do e-book “Mediações críticas: representações na cultura midiática”, organizado por ele em parceria com Rosana Soares, professora da ECA-USP e uma das líderes do MidiAto, e publicado pelo selo Kritikos.

O objetivo do artigo é propor uma chave interpretativa sobre as reportagens de Eliane Brum, no intuito de compreender um pouco mais o que ela projeta nessas narrativas e a exemplaridade adquirida junto à crítica e ao público. Assim, são analisadas as reportagens de Brum e sua leitura crítica por meio da hipótese de que tal recepção se faz não a partir dos próprios textos mas, ao contrário, baseada no espaço biográfico construído por ela mesma nos relatos, com a crítica acadêmica articulando de modo especular as duas dimensões. Entende-se, ainda, que a reportagem dela constrói-se também a partir de uma autoficção, tomada como uma flutuação entre o referencial e o ficcional. A ideia é a de que, em Brum, a autoficção é uma lente espessa para a leitura da reportagem, orientando-a para o social. O texto discute a questão a partir de três tópicos: o aspecto autoral de Eliane Brum e a produção de seu espaço biográfico; o modo como a crítica acadêmica, modulada pela autonarração, insere sua reportagem em uma sensibilidade contemporânea das humanidades, definindo-lhe a ética da interação; por fim, a noção de autoficção e a discussão sobre como essa colocação de Brum em texto, constrói um self poético-jornalístico (o revolver metadiscursivo entre vida, criação e registro) que faz emergir um eu moral.

O novo e-book é o primeiro resultante da Rede de Pesquisa em Cultura Midiática – Metacrítica, formada por integrantes da USP, da PUC Minas e da Universidade Federal de Santa Catarina. Contando com 16 artigos divididos em três partes, sobre a crítica no âmbito das práticas jornalísticas, das ficções e da vida nas cidades, o livro percorre temas diversos tais como os do jornalismo impresso e audiovisual, das séries televisivas e das redes sociais, estabelecendo o campo da crítica de mídia como uma crítica das mediações.

Fique ligado no blog, nas próximas semanas divulgaremos em nosso podcast teasers dos capítulos com comentários de seus autores. O livro está disponível para download gratuito em nosso site. Leiam, divulguem e compartilhem o lançamento.

Continuar lendo “Marcio Serelle fala sobre “O Outro e o Mesmo nas reportagens de Eliane Brum””

Conheça o e-book Mediações Críticas: representações na cultura midiática

Rosana Soares, professora da ECA-USP e uma das líderes do MidiAto, estreia nosso podcast comentando sobre o e-book “Mediações críticas: representações na cultura midiática”, organizado em parceria com Marcio Serelle, professor da PUC Minas, e publicado pelo selo Kritikos.

O novo e-book é o primeiro resultante da Rede de Pesquisa em Cultura Midiática – Metacrítica, formada por integrantes da USP, da PUC Minas e da Universidade Federal de Santa Catarina. Contando com 16 artigos divididos em três partes, sobre a crítica no âmbito das práticas jornalísticas, das ficções e da vida nas cidades, o livro percorre temas diversos tais como os do jornalismo impresso e audiovisual, das séries televisivas e das redes sociais, estabelecendo o campo da crítica de mídia como uma crítica das mediações.

Fique ligado no blog, nas próximas semanas divulgaremos em nosso podcast teasers dos capítulos com comentários de seus autores. O livro está disponível para download gratuito em nosso site. Leiam, divulguem e compartilhem o lançamento.

Pesquisadores do MidiAto participam do encontro da Compós; veja os textos

O 27º Encontro Nacional da Compós (Associação Nacional dos Programas de Pós Graduação em Comunicação), realizado na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais em Belo Horizonte, teve a participação de pesquisadores do MidiAto. O evento ocorreu de 5 a 8 de junho.

Uma das líderes do MidiAto, a professora da ECA/USP Rosana de Lima Soares, assinou, em parceria com Ivan Paganotti, professor do Programa de Mestrado Profissional em Jornalismo do Fiam-Faam e também pesquisador do grupo, o texto “Uma meta para a crítica de mídia: propostas metacríticas”. Veja o resumo:

A reflexão contemporânea sobre níveis distintos da crítica tem desenvolvido, a partir de perspectivas contrastantes, o conceito de metacrítica. Este artigo apresenta a possibilidade de se estabelecer uma crítica da cultura midiática por meio da metacrítica e a dificuldade peculiar em sugerir uma definição unívoca para o conceito, devido à sua multiplicidade e variabilidade, apresentando suas aplicações em diversos campos do conhecimento (especialmente a sociologia) e relacionando-o aos estudos das mídias. O texto propõe a metacrítica midiática como uma noção capaz de aglutinar análises sobre as práticas midiáticas, demonstrando sua pertinência em produções audiovisuais recentes

O trabalho foi debatido no Grupo de Trabalho “Cultura das Mídias”. Os pesquisadores Thiago Venanzoni e Eduardo Paschoal, doutorandos na ECA/USP, também estiveram presentes, participando das discussões do GT.

No GT “Recepção: processos de interpretação, uso e consumo midiático”, Juliana Doretto, também professora do Programa de Mestrado Profissional em Jornalismo do Fiam-Faam e investigadora do MidiAto, apresentou, em parceria com Thais Furtado, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o texto “O menino negro da foto: a produção de sentidos nos comentários dos leitores de El País”. Leia o resumo do trabalho:

Imagem publicada pelo fotógrafo Lucas Landau em seu Facebook, mostrando um menino negro, sem camisa, vendo a queima de fogos no Réveillon de Copacabana, causou polêmica nas redes sociais, com diferentes interpretações sobre a fotografia e a criança retratada. O jornal espanhol El País, em sua versão brasileira, produziu dois textos sobre o assunto, os quais, por sua vez, também geraram vários comentários de usuários da rede Facebook, no perfil da publicação. Este artigo analisa essas manifestações, que exprimem a recepção dos textos do El País, por meio da Análise de Discurso de linha francesa. Pelo estudo, percebe-se que o garoto tem sua individualidade suprimida, e se torna “palco” para discussões sociopolíticas, como temos visto em outras representações da infância contemporânea.

Controle da mídia é tema de artigo de Paganotti na Comunicação & Sociedade

Capa - Janeiro-abrilIvan Paganotti, pesquisadora do MidiAto e professor do Mestrado Profissional em Jornalismo do Fiam-Faam, é autor do artigo “Redemocratização e reposicionamento de instâncias reguladoras da comunicação: disputas pelo controle da mídia no Brasil”, publicado no último número da revista Comunicação & Sociedade, organizada pela Universidade Metodista, de São Bernardo do Campo.

Leia abaixo o resumo do texto:

 

 

O artigo aborda o desmonte da estrutura estatal de censura durante a abertura democrática no Brasil no final dos anos 1980, avaliando como novas entidades de regulação procuraram distanciar-se das antigas engrenagens de censura estatal. O método de análise parte da sistematização das instâncias regulatórias proposto por Sousa, Trützchler, Fidalgo & Lameiras (2013), ampliando o mecanismo de comparação internacional para uma nova avaliação inter-setorial e histórica das instâncias que regulam diferentes setores da comunicação no Brasil. A avaliação das estruturas, composições, funções e práticas de regulação de cada entidade apontou para a importância de expandir a metodologia original, abarcando também sua formação e movimentos de resistência e adesão às novas instâncias de controle. A multiplicação de instâncias parciais de reduzido poder coercitivo é resultado de um processo de fortalecimento das empresas comunicadoras ante o Estado, fenômeno impactado pelo modelo negociado de abertura democrática no qual concessões públicas de meios de comunicação foram usadas como moeda de troca para garantir o apoio entre elites locais na transição política nacional.

Pesquisadores do MidiAto publicam artigos na Novos Olhares

cover_issue_10306_pt_BRRosana de Lima Soares, Andrea Limberto e Thiago Siqueira Venanzoni são autores de textos publicados na última edição da Novos Olhares – Revista de Estudos Sobre Práticas de Recepção a Produtos Midiáticos, da ECA/USP, lançada no fim de 2017. “Hibridismo como forma televisiva impura: vozes dissonantes em The Voice Brasil” é o título do trabalho de Rosana Soares, professora da ECA/USP e uma das líderes do MidiAto, e Andrea Limberto, doutora pela ECA/USP e investigadora do grupo. No texto, as pesquisadoras tratam

[…] de alguns aspectos constituintes do reality show The Voice Brasil, apontando espaços de presença/ausência de sujeitos não hegemônicos em programas televisivos; as práticas discursivas como espaços de intertextualidade e heterogeneidade, comumente referidas nos debates sobre convergências midiáticas; as múltiplas identidades do sujeito em meio à proliferação de imagens; as políticas da representação e os regimes de visibilidade presentes nas mídias, especialmente aqueles relacionados a figuras de alteridade, estabelecendo tensões entre as narrativas do mesmo e do outro nelas apresentadas.

Em “Um entre a ética e o reconhecimento”, o pesquisador do MidiAto Thiago Siqueira Venanzoni, doutorando da ECA/USP, aproxima “os conceitos de ética, moral e reconhecimento como plataforma crítica para as análises dos objetos do campo do audiovisual por meio de contribuições trazidas por Serelle, Fraser e Safatle”. No resumo do trabalho, ele diz que “ao aproximar certas balizas teóricas na presença da mediação como um dispositivo ético, nota-se a necessidade e, não obstante, o apagamento de uma mesma questão: a noção de reconhecimento”.